Batom vinil efeito laqueado Dailus

em: de de
A Dailus apresentou na última Beauty Fair um produto que causou polêmica e dividiu opiniões: o batom vinil com efeito laqueado. Todas as blogueiras que fizeram um cadastro prévio antes de visitar o stande receberam o produto para testar, e depois da feira pipocaram resenhas detonando o produto, mostrando como ele despedaçava no lábio ao falar, ao sorrir, e com isso a duração era ínfima.

Minha resenha demorou pra sair, mas foi devido ao tanto de coisa que tenho na fila para testar. Até porque eu gosto de testar o produto em várias situações diferentes, e confesso que esperei essa 'onda de ódio' passar pois acho que a marca merece essa consideração, por ter desenvolvido um produto diferente do que costumamos ver, e por ter disponibilizado-o para nós, blogueiras, sem nenhuma obrigação de fazê-lo.


Eu sempre começo minhas resenhas mostrando a descrição do produto de acordo com a marca, pois é dessa forma que norteio meu post, mostrando se o produto corresponde à essa descrição e qual foi minha opinião sobre seu desempenho.

Porém, visitando o site da marca eu simplesmente não encontrei o produto por lá, mesmo ele constando na lista de itens. Isso me leva a pensar que talvez a marca esteja reformulando o produto, diante de tantas críticas e pontos controversos levantados.


Sendo assim, vamos começar pelo início: a embalagem lembra a de um gloss, e já estamos habituadas a vê-la em batons liquidos, o que é bom pois o aplicador ajuda a ter mais precisão na hora de contornar o lábio. Com esse batom, porém, tem uma peculiaridade: você primeiro passa o batom (o tubinho vermelho no caso) e depois dele seco você aplica a película que garante o efeito vinil, que lembra um brilho molhado de gloss, aquela aparência meio plastificada.

Para o lançamento desse produto a marca disponibilizou três cores: champagne, spectacle e rouge, que é esse vermelho aberto que recebi.


Abaixo eu fiz amostrinha de cor no dorso da mão, primeiro somente com o batom aplicado, e depois passando a película por cima. Vejam que ele sozinho é como um batom matte convencional, achei o tom bem bonito pois é vermelho clássico!

Passando a película você garante o tal efeito vinil, que particularmente, eu não vejo muita graça. Eu nunca gostei de usar gloss justamente pela aparência molhada e sensação de melado na boca, até mesmo batons cremosos eu era resistente de usar até um tempo atrás. Prefiro um batom matte que praticamente você esquece que está usando ;)


O grande problema desse batom, como muitas meninas descreveram, é que ele começa a soltar pedaços depois de um tempo. Depois de fazer as amostras na mão eu peguei um lencinho demaquilante e passei por cima para vocês verem o que acontece. Ele não sai por inteiro, parece que começa a descamar e isso também pode acontecer nos lábios se você passar uma camada muito grossa de produto ou se o seu lábio estiver ressecado.


Vejam abaixo o batom nos lábios, primeiro somente o batom matte aplicado e na outra foto com a película por cima.


Mas agora é que eu venho contar como o batom se comportou nos meus lábios.

Usando somente o batom matte eu não tive problema em relação à descamação, mas vale dizer que realmente não dá pra você ficar esfregando ou apertando um lábio no outro. Agora vamos parar para pensar: que batom resiste à isso??

Acho que algumas pessoas esquecem que praticamente nenhum batom consegue sobreviver a esse "teste" e escolheram o produto da Dailus como bode expiatório rs

Usando o batom sozinho eu também não tive problema dele sair ao falar, ao sorrir, e até mesmo a comer uma bolachinha, tomar uma água, ou simplesmente ficar com ele na boca no decorrer de algumas horas. O que não dá pra fazer mesmo é comer um sanduíche, uma fruta, ou algo que você precise efetivamente morder ao invés de colocar na boca com um garfo (ou uma bolacha que você come inteira, por exemplo).


Claro que eu também testei o produto com a película por cima, e aí o que acontece é: ao primeiro toque com comidas, guardanapo, copo, canudo, o que quer que seja que encoste em seus lábios, a tal cobertura vinil sai totalmente. Realmente a fixação dessa película é praticamente zero, e aí sim precisamos alertar a marca de que alguma coisa está errada, pois se a proposta do produto é oferecer essa cobertura aos lábios, ela precisa ter um minimo de duração.

Já usei batons com efeito vinil de outra marca (RESENHA AQUI) e nada disso aconteceu. Claro que o efeito laqueado não durou o dia todo mas ele conseguiu ficar na boca por pelo menos um mínimo de tempo, não foi um produto que só serviu para tirar fotos e conseguir causar um impacto bacana em alguma festa, evento, etc, entendem?!

De qualquer forma, me parece que a marca teve conhecimento das reações negativas que esse produto causou em muitas meninas. Não tenho como afirmar aqui para vocês que é um produto bom ou produto ruim pois acredito que os resultados variam muito de uso para uso, até mesmo na mesma pessoa se ela usar o produto em situações diferentes (como foi o meu caso). Eu não tenho problema nenhum de ressecamento nos lábios, pode ser que isso também tenha influenciado de alguma forma.

Dailus, eu adoro vocês, tive ótimas experiências com batons da marca (alô Colan Marsala, seu lindo), mas vocês precisam rever a formulação desse item ;)

Esse não é um publieditorial. A marca/assessoria/loja enviou os produtos para teste, que foram utilizados e tiveram seu desempenho publicado somente baseados na opinião da blogueira.

Comente com o Facebook:

2 comentários:

 
camila nunes - seja belissima - todos os direitos reservados - 2010
layout por juliana fonseca webdesign